LIDL e KLC apostam na sustentabilidade e mobilidade elétrica para os seus clientes

Desde 2017 que as lojas LIDL são pioneiras na disponibilização de carregamento rápido para os seus clientes com veículos elétricos. A KLC – Kilometer Low Cost é desde então o parceiro tecnológico que opera os seus postos na rede pública.

Fazendo parte dos objetivos de sustentabilidade do grupo LIDL em Portugal, que inclui também a produção de energia 100% renovável para auto-consumo da sua sede e algumas das suas lojas, foi iniciado em 2017 um projeto piloto em parceria com com o operador de postos de carregamento KLC para a disponibilização de carregamento rápido de veículos elétricos integrado da rede pública em 3 das suas lojas, nomeadamente em Abóboda, Sacavém e São Mamede de Infesta (Matosinhos).

Chegou agora a altura de este serviço inovador chegar a mais clientes LIDL por todo o pais, numa aposta e investimento que a UVE congratula desde já e que espera que possa um dia chegar às zonas comerciais de todo o território nacional.

Partilhamos a lista das atuais e futuras lojas LIDL com postos de carregamento de veículos elétricos. Iremos atualizanto constantemente esta informação.

[table_filter id=lidl cache_table_output=false /]


No seguimento deste projeto a UVE entrevistou o CEO da KLC, Pedro Nunes, para sabermos mais da missão da KLC na mobilidade elétrica assim como nesta parceria com o LIDL.

Qual a visão da KLC para um futuro mais sustentável?

Para um futuro mais sustentável, a KLC acredita que é necessário potencializar a produção de energias renováveis e contribuir para a redução da utilização de combustíveis fósseis, necessariamente a um ritmo mais rápido do que o atual. A KLC está comprometida com estas duas vertentes. É uma empresa certificada; a sua frota automóvel é 100% elétrica e tem objetivos de consumos; atua exclusivamente na área da mobilidade elétrica; como Operador e como Comercializador através da marca CHARGE2GO, com parceiros estratégicos na área de produção solar e eficiência energética.

Como prevêem o investimento e crescimento do mercado de mobilidade elétrica em Portugal?

É de conhecimento público que o investimento na mobilidade elétrica está na ordem do dia, com dezenas de players a surgir neste setor, nomeadamente operadores, comercializadores e também empresas de instalação e de manutenção. O investimento na instalação da rede, de carregamento rápido e normal, deverá continuar a crescer de forma intensa, permitindo, o mais brevemente possível, dotar o país de uma rede funcional, capaz de satisfazer as necessidades de carregamento dos utilizadores. As vendas de veículos elétricos, que continuam a bater recordes, deverão continuar com um crescimento acentuado, mas o número de carregamentos / equipamento de carregamento deverá diminuir. Este fator provavelmente levará à consolidação do mercado.

O projeto com o LIDL prevê a expansão de carregadores a mais lojas? Quais as metas a atingir?

O Lidl Portugal sustenta a sua estratégia num progresso constante para com a sociedade em que se insere, tendo por base uma forte responsabilidade corporativa e a proteção do planeta como um dos seus principais pilares.
Desde 2017, o Lidl disponibiliza estações de carregamento para carros elétricos em três das suas lojas – Abóboda, Sacavém e São Mamede de Infesta – assim como na sede da empresa. Estes são postos de carregamento rápido, que permitem ao cliente carregar o seu veículo enquanto efetuam as suas compras habituais, resultando numa poupança de tempo.

Estes foram os primeiros passos de uma temática – a mobilidade sustentável – que está sem dúvida entre as próximas apostas da marca, respondendo aos desafios do Green Deal, e reafirmando o seu compromisso com a sustentabilidade. Este é um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em conjunto, enquanto parceiros e que prevê desenvolvimentos para breve.

Como um operador da rede pública, como se tem desenrolado o processo de integração na rede pública de carregamento? E onde poderão haver melhorias?

A KLC tem integrado centenas de equipamentos, incluindo pontos de acesso privado, e o processo decorre de forma aceitável junto da MOBI.E, entidades inspetoras e certificadoras. Como em qualquer setor existe sempre espaço para melhoria. Neste em especial, por estar numa fase inicial, a necessidade de melhorar torna-se mais evidente. Existem diversas entidades, nas diferentes competências, a trabalhar no setor (ERSE, ENSE, DGEG, MOBI.E, OPC, CEME, ORD), mas a coordenação para um objetivo comum e a comunicação interna e externa serão vitais para o sucesso. Este alinhamento permitirá desde já eliminar alguns erros e opções que têm vindo a ser tomadas pelos players. Sem entrar em detalhes em relação às medidas, creio que é necessário atualizar e adaptar a estratégia nacional no que diz respeito à mobilidade elétrica para a próxima década, enquanto se cria uma outra  para o hidrogénio!


Como utilizadores acreditamos que este é um dos caminhos a implementar na proliferação na mobilidade elétrica com a disponibilização do carregamento nos locais onde os veículos permanecem a carregar enquanto estamos a usufruir dos serviços desse local. É o chamado de Win-Win em que todos ganham.

Aguardamos a instalação destes postos agora planeados na esperança da continuidade exemplar deste projeto para as zonas comerciais de todo o pais!

Publicação do projeto do LIDL