A Vida das Baterias de um Veículo Elétrico

Esta é uma das questões mais frequentes que a UVE – Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos recebe por parte de quem nos procura.

Uma bateria de um Veículo Elétrico pode ter uma vida útil de até 30 anos, antes de ser reciclada, passando por 3 etapas:


1. Utilização das Baterias num Veículo Elétrico

Por norma, a bateria é a componente mais cara num veículo elétrico. A construção de uma bateria para alimentar o motor elétrico de um veículo requer o maior número de células possível, com volume e peso reduzido, de forma a não comprometer a autonomia do veículo.

Durante a utilização das baterias num veículo elétrico é onde estas sofrem o maior desgaste. Uma bateria alimenta de forma instantânea o funcionamento do motor, no momento de arranque, em acelerações e ao manter a velocidade. Embora, por meio da travagem com o motor, possa regenerar parte da energia, o uso de uma bateria na locomoção de um veículo elétrico, pressupõe que esta seja carregada com frequência.

De forma a manter a saúde da bateria do veículo elétrico, é aconselhado que não efetue carregamentos rápidos diários, consecutivos, pois podem degradar a capacidade e o rendimento da bateria a curto prazo.

Sempre que possível, mantenha a carga da bateria entre os 80% e os 10%, ou seja, procure não carregar sempre até aos 100%, nem deixar que o nível de carga seja inferior a 10%. Este conselho provou ser benéfico, baseado em testemunhos de vários Associados UVE e outros utilizadores de Veículos Elétricos.

Mediante uma utilização cuidada, uma bateria de um Veículo Elétrico, pode durar mais de 15 anos.

Ver também:
Veículos elétricos parados: como tratar bem da bateria?


2. Reutilização das Baterias para armazenamento de Energia Elétrica

Uma hipótese de reutilizar as baterias que já não apresentam um rentabilidade para alimentar um Veículo Elétrico, é a sua utilização para armazenamento de energia elétrica. Pode ser feito em qualquer edifício (habitação, empresa, edifícios públicos, etc.) bastando para isso proceder a ligeiras adaptações técnicas nos locais.

Um exemplo prático:
Imaginemos que um Veículo Elétrico possui 20 kWh de energia disponível quando foi comprado. Como é expectável, ao longo do tempo, a sua capacidade inicial irá diminuindo. Ao final de muitos anos de utilização – e supondo uma degradação exagerada de 40% – a bateria inicial passaria a ter 12 kWh de energia.

Esta quantidade de energia é perfeitamente suficiente para servir de apoio a uma residência familiar. Ou seja, a bateria poderia ser removida do Veículo Elétrico e ser adaptada ao consumo doméstico.

Adicionalmente à utilização como baterias de armazenamento, pode complementar esse sistema com a instalação de meios de produção de energia de fontes renovável, por exemplo, painéis fotovoltáicos ou moinhos eólicos.

Uma parte da energia produzida em Portugal ainda provém de combustíveis fósseis. Se não tem como produzir a sua própria energia em casa, pode escolher proceder ao carregamento das baterias durante a noite (quando grande parte da energia é produzida pelas centrais eólicas) para utilizar durante o dia. Assim, não só previne que essa energia se desperdice, como ajuda a equilibrar a rede elétrica pública.


Exemplos reais da reutilização de baterias de veículos elétricos, em modo estacionário:


3. Reciclagem da Baterias

O conteúdo das baterias de iões de lítio é menos tóxico do que o de outras baterias, o que facilita a sua reciclagem. Contudo, o lítio é um elemento altamente reativo, daí a importância que seja efetuada de forma segura e eficiente.

Na Europa, a maioria das baterias para reciclagem são enviadas para a Bélgica ou para a Alemanha, onde existem infra-estruturas para proceder à correta reciclagem do lítio presente nas baterias. Quando bem feito, o processo de reciclagem permite remover 95% da matéria prima, para que esta seja reutilizada em outros aparelhos elétricos e eletrónicos, tal como regressam também a baterias para Veículos Elétricos.

Neste momento, a reciclagem não representa ser ainda um negócio muito rentável, mas é desejável que passe a ser muito em breve. O mercado de Veículos Elétricos não tem antiguidade suficiente para que existam muitas baterias para reciclar, porque, até que a bateria atravesse as 3 fases de vida, demoram muitos anos.

A mineração de lítio apresenta um impacto para o meio ambiente, que só pode ser mitigado quando a matéria prima regressar, após reciclagem, para a produção de novas baterias.

Em várias ocasiões, os Veículos Elétricos foram identificados como mais nocivos para o meio ambiente, devido ao tipo de matérias utilizadas no seu fabrico, quando comparados com um veículo movido a combustíveis fósseis.

Contudo, é importante ressalvar que, durante a sua utilização, um Veículo Elétrico produz 0 g/km de CO2. Ou seja, um Veículo Elétrico passa a sua “vida” a compensar pelo impacto da produção, comparando com um veículo a combustão que produz impacto no ambiente, sempre que está em funcionamento. Os valores mais económicos de veículo a combustão são entre os 95 e os 130 g/km CO2.


Objectivo: Promover a Economia Circular

Ao promover a utilização das baterias de Veículos Elétricos durante as 3 fases supra referidas, fechamos o ciclo!


Como nota final, é importante referir que à data da escrita deste artigo, a tecnologia está assente na utilização de baterias de lítio, mas o ritmo evolutivo e as descobertas científicas são exponenciais.

O futuro reserva novidades excelentes relativamente à tecnologia das baterias. Hoje, este é um caminho. Amanhã assistiremos a outros. O importante é substituir o consumo de combustíveis fósseis pelas energias renováveis, tanto a nível da mobilidade, como a nível do consumo.

Saiba mais: