Apresentação do projeto EnerNetMob – Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida

Realizou-se no Jardim Multissensorial das Energias, em Setúbal, a apresentação do Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida promovido pela Agência da Energia e Ambiente da Arrábida (ENA) em colaboração com os municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra, que abrangem o território Arrábida.

Desta apresentação pública fizeram parte a entrega dos primeiros veículos elétricos, uma viatura comercial ligeira, as bicicletas elétricas e o anúncio dos primeiros 3 Postos de Carregamento Rápido (PCR) que serão instalados, um em cada município.

A apresentação pública do Plano de Mobilidade da Arrábida foi iniciada com uma sessão de boas vindas por parte do Presidente do Conselho de Administração da ENA, Sérgio Marcelino, seguindo-se-lhe a apresentação do Projeto EnerNetMob e do Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida pelo Diretor Técnico da ENA, Orlando Paraíba.

Tomaram a palavra para enaltecer o impacto deste Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida, nos seus terrirórios, na qualidade de vida dos cidadãos, na recuperação dos espaços publicos, no fomento do desenvolvimneto urbano e rural e na sua contribuição para um meio ambiente masi seguro, limpo e agradável, o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Manuel Pisco, o presidente da Cãmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro e um representante do Executivo da Câmara Municipal de Sesimbra em sibstituição do seu Presidente, Francisco de Jesus.

A UVE – Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, foi uma das entidades convidadas tendo o seu Presidente, Henrique Sánchez, tomado a palavra para felicitar todos os envolvidos neste Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida e para lançar um desafio aos representantes dos três municípios, Setúbal, Palmela e Sesimbra, assim como da ENA – Agência da Energia e Ambiente da Arrábida, para a realização de um ENVE – Encontro Nacional de Veículos Elétricos, numa das suas próximas edições.

À ENA e aos municípios envolvidos votos de um grande sucesso em mais este passo no sentido da eletrificação dos transportes, públicos e privados, particulares e coletivos, rodoviários e marítimos, da descarbonização da economia e da melhoria do meio ambiente, combatendo assim os impactos muito negativos das alterações climáticas.