Crónica de uma viagem, 9.436 km em Carro Elétrico

Este verão realizámos uma viagem de Lisboa a Kristiansund, na Noruega, e regresso a Lisboa, no Tesla Model 3 Performance, em que percorremos 9.436 km.

Atravessámos 9 países, Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suécia e Noruega e percorremos a conhecida estrada do Atlântico (Atlantic Road).

Foram gastos 1.779 kWh, com um consumo de 18.9 kWh por cada 100 km.

Cerca de 2/3 da viagem foi efetuada com dois adultos e o outro terço com três adultos e respetiva bagagem.

O relato desta viagem será efetuado cronologicamente ao estilo de um diário de bordo.
Contudo, realçamos alguns destaques:


Visita à congénere norueguesa da UVE, a Associação Norueguesa do Veículo Elétrico, a Elbil, em Oslo (mais informações na reportagem do Dia 8):


À entrado do edifício onde se encontra a sede da Elbil

  • Visita a um parque de estacionamento exclusivo para veículos elétricos, no centro de Oslo, construído no que foi um antigo refúgio da II Guerra Mundial (mais detalhes na reportagem do Dia 8, com vídeo):

  • Visita ao território dos trolls, com paisagens fantásticas da natureza em Trollstigen, (mais detalhes na reportagem do Dia 9, com vídeo):

  • Desconto de 50% em viagens de ferry boat e túneis na Noruega, para veículos 100% elétricos – na viagem de ferry boat entre Åfarnes e Sølsnes e a passagem no túnel Atlanterhavstunnelen (perto de Kristiansund), foi aplicado um desconto de 50% sob o preço normal. Este desconto é aplicável em qualquer viagem de ferry boat ou passagem em túneis pagos, com veículo 100% elétrico, em todo o território norueguês.

  • Percorremos a incrível Estrada do Atlântico (Atlantic Road) em Kristiansund (mais informação na reportagem do Dia 10):

  • Carregamento do Tesla Model 3 num carregador ultra rápido de 350 kW, em Eindhoven. O Tesla Model 3 pode carregar até 200 kW (veja o relato da experiência, com vídeo, na reportagem do Dia 14):

  • Visita à loja da Tesla em Tillburg, na Holanda, onde tinha feito a reserva do Tesla Model 3, no dia 31 de março de 2016 (mais detalhes na reportagem do Dia 14):

  • Paragem numa Estação de Carregamento para VE da Rede Fastned na Holanda (veja o relato em vídeo, na reportagem do Dia 14):

Estes são os principais destaques de uma viagem fantástica, sem qualquer problema de carregamento ou de navegação, que de seguida relatarei dia a dia.

À saída de Lisboa, como sempre fazemos, mais vale prevenir, saímos preparados para todas as eventualidades:

Um conjunto de adaptadores e de extensões para qualquer eventualidade.

Contudo, não foram necessários, nos 16 dias de viagem realizámos 33 carregamentos nos SuperCarregadores da Tesla (SuperChargers – SuC), 2 nos Carregadores no Destino da Tesla (Destination Chargers – TDC) e 2 carregamentos em tomadas domésticas.
Estes quatro últimos carregamentos foram efetuados em hotéis durante a noite.

De referir que, tendo já efetuado outras viagens com veículos elétricos de outras marcas, o facto de viajar num Tesla e poder usufruir de uma Rede de SuC excelente, disponível, com múltiplos carregadores (stalls), é uma enorme vantagem.

Por estarmos abrangidos na oferta de carregamento, por 9 meses, nos SuC da Tesla, nesta viagem não foi gasto qualquer valor em energia. Completámos 9.436 km, sem custos com a eletricidade nos carregamentos.

Distância percorrida: 991 km
Carregamentos: 4
– SuC Guarda (Portugal)
– SuC Tordesilhas (Espanha)
– SuC Burgos (Espanha)
– SuC Bayonne (França)

Em Bayonne dormimos no hotel onde está instalado o SuC, que já tínhamos utilizado noutras ocasiões, funcional e prático.


Distância percorrida: 762 km
Carregamentos: 3
– SuC Saintes
– SuC Nantes
– SuC Mont Saint Michel

No Mont Saint Michel fizemos a primeira paragem turística de uma viagem que incluiu o lazer, a experimentação do carro e dos diversos sistemas de apoio à condução e à navegação.
Aproveitámos também para ver e rever amigos e familiares e contactos com associações congéneres.

O acesso ao Mont Saint Michel é efetuado em transportes próprios gratuitos, a não ser que se quisesse ir de carroça puxada a cavalos, que embora muito frequentes, lutavam contra as filas intermináveis de visitantes.
Vale muito a pena a visita, é uma obra prima da arquitetura humana.

Dormimos numa pequena localidade perto do local da visita, em Pontorson.

Estes primeiros quase 2.000 km foram realizados maioritariamente em condução autónoma (auto pilot – AP) e navegação em condução autónoma (navigation on auto pilot – NAP), são dois sistemas de ajuda à condução absolutamente fantásticos que permitem uma condução muito mais tranquila, são uma ajuda efetiva à condução, pois aportam segurança.

Mas, no entanto, estão ainda muito longe de substituírem os humanos. Tivemos alguns pequenos “sustos” especialmente em auto-estrada com muito tráfego ou com obras. Estando atento à estrada e ao carro, foi fácil tomar o comando da condução quando tal se exigia.

Em resumo, estes sistemas representam avanços gigantescos na condução autónoma, como ajuda à condução e aumento da segurança a bordo, mas sempre com os humanos responsáveis por tudo. Ainda está longe a condução totalmente autónoma pois, os humanos têm a capacidade de anteciparem um conjunto de situações que estes sistemas ainda não conseguem, mas lá chegarão.

A Tesla é o fabricante automóvel com mais avanços práticos nesta área.


Distância percorrida: 742 km
Carregamentos: 3
– SuC Rouen (França)
– SuC Lille (França)
– SuC Eindhoven (Holanda)

O percurso e as paragens foram delineados para só conduzirmos durante o dia e termos sempre algum tempo de descanso entre cada etapa.

SuC Rouen (França)

SuC de Lille (França)
1ª imagem – Repare a primeira enchente, ainda com alguns stalls livres. Imagem à nossa chegada ao local do SuC.
2ª imagem – É impressionante a rotatividade nos postos, só se carrega o essencial para a viagem.
Em diversas ocasiões tivemos que ir retirar o carro para podermos acabar a nossa refeição.

SuC de Eindhoven

O SuC de Eindhoven, no hotel Van Der Valk, é onde se situa uma das maiores e mais diversificadas Estações de Carregamento para Veículos Elétricos (VE) da Europa.

Estação de Carregamento de Van Der Valk em Eindhoven

Esta Estação de Carregamento para VE possui:
24 SuperCarregadores da Tesla a 120 kW
20 Carregadores AC, tipo 2 (Mennekes) a 22kW
1 Carregador Rápido a 50kW
2 Carregadores Ultra Rápidos a 350 kW, com duas fichas de 175 kW e duas fichas de 350 kW

3 tipos de Carregadores diferentes lado a lado na Estação de Carregamento de Van Der Valk.
Existem dois tipos de Carregadores a 22 kW (ver imagem anterior).
Um deles consiste em estruturas simples (tomadas verdes), inserida no meio da vegetação do jardim.

Fizemos uma primeira tentativa para carregar num Posto de Carregamento Ultra Rápido de 350 kW.

Como o carro estava com a bateria a 60%, tal não foi possível.

Mas no regresso voltámos a parar aqui e temos imagens desse carregamento.


Distância percorrida: 895 km
Carregamentos: 3
– SuC Lohne (Alemanha)
– SuC Braak (Alemanha)
– SuC Køge (Dinamarca)

SuC Lohne (Alemanha)
SuC Braak (Alemanha)

No SuC de Braak, na Alemanha, verificámos uma particularidade, para colmatar o aumento do número de postos, a Tesla utilizou estes pares de stalls que vêm com a fonte de alimentação acoplada:

Verificámos várias vezes esta solução nos países nórdicos.

Travessia em ferry-boat de Puttgarden na Alemanha para Rødby na Dinamarca, já com 3.089 km percorridos:

O primeiro SuC nos Países nórdicos foi o de Køge na Dinamarca, com um design fantástico:

Junto a este SuC encontrava-se um PCR de 50 kW com os cabos de um tamanho ideal, permitindo alcançar a tomada de carga de praticamente qualquer veículo elétrico.


Algo que pode servir de bom exemplo para futuras instalações de PCRs.


Durante dois dias, efetuámos uma paragem de lazer para conhecer Malmö e a cidade universitária de Lund e os seus arredores.

Casas para estudantes em Lund (chamadas de BoKompakt), equipadas com painéis fotovoltáicos:

Numa Estação de Carregamento em Löddeköpinge, perto de Lund, com 16 stalls da Tesla de 120 kW, 2 PCR de 50 kW e 4 carregadores super-rápidos de 175 kW:

Autocarro elétrico em Malmö com um sistema de carregamento pelo tecto que carrega enquanto o autocarro está na paragem (cerca de 2 minutos):

Ao fundo a célebre ponte/túnel que faz a ligação entre a Suécia e a Dinamarca:

A famosa torre de Malmö, Torso:


Distância percorrida: 427 km
Carregamentos: 3
– SuC Falkenberg
– SuC Jung
– SuC Lidköping

SuC de Falkenberg

No SuC de Jung, podemos também ver um PCR de 50 kW, existente junto a muitos dos stalls do SuC, transformando assim o SuC numa verdadeira Estação de Carregamento para VE:

Excelentes momentos com amigos suecos nos arredores de Lidköping onde ficámos, rodeados por uma paisagem fantástica que incluía o maior lago da Suécia:


Distância percorrida: 322 km
Carregamentos: 1
– SuC Tanum

SuC de Tanum (Suécia)

Chegada a Oslo:

Visita à Sede da Elbil, a Norwegian EV Association, a congénere norueguesa da UVE, onde tivemos uma reunião com interessante troca de informações.

Na foto, Trond Iversen e Tormod Bergheim da Elbil e Henrique Sánchez e Anabela Aiveca da UVE.

Alguns números da realidade norueguesa:

  • A Elbil tem 77.000 associados exclusivamente com veículos 100% elétricos
  • Na Noruega as vendas de VE (100% elétricos) têm uma quota de 40%
  • O parque de VE (100% elétricos) tem uma quota de 8%
  • A Sede da Elbil ocupa todo um andar de um prédio do centro de Oslo, estando em obras para aumentar para mais um andar a partir de setembro
  • A Elbil possui um call center para atender os seus associados, quer em situações de rotina, quer em situações de urgência
  • A Elbil tem 30 funcionários efetivos

Estes números, esmagadores, indicam-nos o quanto podemos crescer em Portugal, tendo sempre em consideração que Portugal não é a Noruega. E o quanto a Noruega vai ainda crescer apesar de já hoje em Oslo ficarmos com uma ideia do que será uma cidade com os automóveis todos elétricos, assim como os transportes públicos e a mobilidade suave totalmente eletrificada.

Veículo elétrico 100% autónomo, da Navya, em testes em Oslo

Autocarro elétrico em Oslo:

Descobrimos o Buddy, pequeno automóvel elétrico projetado e desenvolvido no CEiiA em Matosinhos e que foi estrela no filme Downsizing (2017):

Visitámos também um Parque de Estacionamento exclusivo para veículos elétricos, construído num antigo Refúgio da II Guerra Mundial, onde quer o estacionamento, quer o carregamento é gratuito, cada lugar de estacionamento tem um carregador AC (2.5 kW a 3.5 kW) e nem tem a obrigatoriedade de carregar, pode só estacionar:

Veja um pequeno vídeo sobre este Parque de Estacionamento:


Distância percorrida: 595 km
Carregamentos: 2
– SuC Lillehammer
– SuC Andalsnes

O SuC de Lillehammer ainda apresenta alguns stalls da primeira geração, outros sem a ficha CCS e uma expansão com os tais stalls com a fonte de energia acoplada e que são facilmente transportáveis:

Uma pequena Estação de Carregamento para VE, como devem ser todas, com carregamento rápido (DC) e carregamento normal (AC), identificada, protegida da chuva e com os cabos com comprimento ideal.
Esta Estação estava numa estrada, perto de Trollstigen.

Mais um bom exemplo de instalações de Postos de Carregamento em via pública.

A visita a Trollstigen, o território dos trolls, com paisagens absolutamente esmagadoras:

Vídeo do Início da subida a Trollstigen.

A plataforma que podemos ver nas próximas fotos, era o nosso destino final, Trollstigen:

Um local que recomendamos a visita, sem dúvida.


Distância percorrida: 672 km
Carregamentos: 1
– SuC Dombås

Entre Kristiansund até Oslo fizemos um carregamento no SuC de Dombås:

SuC Dombås (Noruega)

Novamente, foi possível identificar duas gerações de SuC na mesma estação, tal como a existência de um PCR, junto dos mesmos:

Esta parte da viajem foi efetuada parcialmente através da Estrada do Atlântico.
Este foi, desde o início, o destino final elegido, uma estrada junto ao mar saltando de ilha em ilha, de onde iniciaríamos o caminho de regresso a Lisboa.

Com 4.967 km de viagem, o consumo de eletricidade era de 920 kWh, com uma média de 18.5 kWh por cada 100 km.

Pequeno vídeo de parte do trajeto na estrada do Atlântico.

De regresso às estradas planas…

Momento a registar, em quatro meses e meio o Blue Ray (sim este é o nome do meu carro, como todos os Teslas este também foi batizado) atinge os 20.000 km:


Distância percorrida: 583 km
Carregamentos: 2
– SuC Tanum (Suécia)
– SuC Falkenberg (Suécia)

Já na viagem de regresso, com paragem em Gotemburgo e carregamentos nos SuC de Tanum e Falkenberg visitados anteriormente.

Antes da saída de Oslo visita ao Vigeland Park e às suas enigmáticas esculturas:


Dia de visita a Malmö e a Helsinborg:


Distância percorrida: 854 km
Carregamentos: 4
– SuC Nørre Alslev (Dinamarca)
– SuC Hamburgo (Lindtner Hotel, Alemanha)
– SuC Lohne (Alemanha)
– SuC Moers (Alemanha)

Fizemos sempre este trajeto às velocidades máximas permitidas para aumentar o consumo e com carregamentos pequenos para podermos chegar a Eindhoven, já na Holanda, no limite da bateria para voltarmos a tentar carregar num carregador ultra rápido de 350 kW, embora sabendo que devido à tensão da bateria do Tesla deveríamos chegar, no máximo, aos 175 kW.

SuC Nørre Alslev (Dinamarca)

Numa auto-estrada alemã sem limite de velocidade experimentámos a velocidade máximo do Tesla Model 3 P.
Devido às condições do tráfego, para garantir a nossa segurança e a dos outros, a velocidade máxima que atingimos foi de 216 km/h:

No SuC de Hamburgo, no espaço adjacente ao Lindtner Hotel, também dispúnhamos de carregadores universais DC 50 kW e AC 22 kW e ainda de um carregador AC exclusivo para a Mercedes:

Acidente grave na auto estrada perto de Hamburgo.
Ficámos 1h 30m parados no trânsito. Contudo, é evidente o civismo na estrada, em que facilmente foi aberto um corredor para as ambulâncias poderem passar (contámos seis ambulâncias e ainda um helicóptero):

Seguindo viagem, efetuámos carregamento nos SuC de Lohne e de Moers na Alemanha:

Os carregamentos efetuados nestes últimos SuC foram sempre durante o mínimo de tempo possível para que, na chegada a Eindhoven, a bateria permitisse o carregamento ultra rápido à velocidade máxima que a bateria permitisse.

Na chegada ao hotel Van Der Valk, em Eindhoven, onde se situa o SuC da Tesla e a estação de Carregamento, o Tesla dispunha apenas de 3% de bateria, propositadamente, para efetuar nova tentativa de carregamento no Carregador Ultra Rápido.
Contudo, era muito tarde para filmar o carregamento, pelo que decidimos carregar apenas no dia seguinte antes de seguir viagem.

Embora a baixa percentagem de bateria fosse propositada, tivemos de carregar brevemente no SuC, pois o Tesla avisou que não podia deixar o veículo com tão pouca bateria durante a noite. Carregámos apenas o suficiente para que o Tesla deixasse de emitir esse aviso.


Distância percorrida: 715 km
Carregamentos: 4
– Carregador Ultra Rápido Eindhoven (Holanda)
– SuC Lille (França)
– SuC Rungis (Paris, França)
– SuC Tours (França)

De manhã cedo, em Eindhoven experimentámos um Carregador Ultra Rápido de 350 kW da Allego.
Sabemos que no Tesla Model 3, devido à tensão da bateria, só poderíamos obter cerca de 175 kW. Como a bateria estava muita fria, pois o teste foi feito muito cedo de manhã, teríamos com certeza um valor abaixo dos 175 kW.


Conseguimos carregar o Tesla Model 3 a 137 kW, valor máximo alcançado por mim.

Nota: Já depois de regressar a Lisboa, os SuC da Tesla em toda a Europa, incluindo Portugal, tiveram um aumento de potência de 120 kW para 150 kW, permitindo ultrapassar o valor de carregamento que atingimos no Carregador Ultra Rápido na Holanda.


No vídeo podemos ver todo o processo de carregamento, utilização da aplicação, pagamento, etc. O custo do kWh neste carregador é de 0.69€, para termos um comparativo com o que pagamos nos PCR de 50 kW.

Vídeo de Carregamento em Van Der Valk, no Carregador Ultra Rápido da Allego.

De seguida fomos até Tillburg, onde se situa a fábrica da Tesla na Europa, uma unidade de assemblagem, e a loja da Tesla.

No dia 31 de março de 2016, fui a quarta pessoa, atrás de três holandeses, a reservar o Model 3:

No dia da entrega no Delivery Center da Tesla, em Lisboa

Já em direção à Bélgica parámos numa das mais de 100 Estações de Carregamento da Fastned, uma marca exclusiva de Estações de Carregamento para VE com carregadores de 50 kW e de 350 kW.
A maioria das Estações estão na Holanda mas já tem Estações na Alemanha e no Reino Unido.

Pequeno vídeo com a descrição da Estação da Fastned

Próxima paragem, Paris.
Efetuámos uma paragem para carregamento no SuC de Rungis, já em Paris e passagem pela Torre Eiffel:

SuC Rungis (Paris)
A visita turística a Paris tinha que incluir uma paragem na Torre Eiffel.

Última paragem do dia no SuC de Tours:


Distância percorrida: 815 km
Carregamentos: 3
– SuC Saintes (França)
– SuC Bayonne (França)
– SuC Burgos (Espanha)

SuC Saintes

Em Bayonne, fomos apanhados pelos preparativos para a reunião do G7 em Biarritz. Já em Burgos, ficámos a dormir num fantástico hotel, onde está localizado o SuC, o Landa Hotel.

A viagem foi planeada para que a última noite fosse para retemperar forças após 15 dias de condução e milhares de km já percorridos.

A noite em Burgos, muito ventosa, originou um recorde de eventos no modo de vigilância, o sentry mode, nada mais nada menos do que 575 eventos registados:


Distância percorrida: 721 km
Carregamentos: 2
– SuC Tordesilhas (Espanha)
– SuC Guarda (Portugal)

O regresso a Lisboa foi tranquilo, quase em modo de passeio.
No total da viagem foram percorridos 9.436 km, em 16 dias com uma média de consumo de 18.9 kWh aos 100 km.
O nosso Tesla já está com 24.004 km e um consumo médio de 18.7 kWh por cada 100 km percorridos, isto em 3 meses e 3 semanas.

São cada vez mais os relatos destas viagens, não só com os Tesla, mas também com outros VE de outras marcas, a grande diferença é que viajando num Tesla, temos ao nosso dispor uma Rede de Carregamento dedicada, quer sejam os SuperCarregadores (SuC a 120 kW) quer sejam os Carregadores no Destino (TDC a 22 kW) com mais de 14.000 stalls e mais de 1.600 localizações em todo o Mundo, só nos SuC.

O carro fornece-nos todas as indicações necessárias, donde carregar e quanto carregar, no entanto em certas ocasiões preferi ser eu a decidir como fazer, mas no caso de seguirmos sempre as sugestões do carro temos a garantia de não ter nenhum susto ou problema.

Quanto à condução é um prazer, pela comodidade, o silêncio, as ajudas à condução, a navegação (nalgumas mudanças de país com a mudança de rede, perde durante uns minutos o acesso a uma rede), enfim tudo o que já conhecíamos de outros VE mas elevados à expoência máxima, parabéns Tesla.

O Futuro é de facto Hoje.
É a Mobilidade Elétrica.

Henrique Sánchez e Anabela Aiveca

Lisboa, agosto de 2019