SharingCities – Lisboa cidade inteligente

A cidade de Lisboa inicia o Projeto-farol Sharing Cities com a instalação dos primeiros postos de carregamento para veículos elétricos em Entrecampos.

O projeto tem início com a instalação de 1 PCR – Posto de carga Rápida (Chademo + CCS) e 1 PCN – Posto de carga Normal com 2 tomadas de 22 kW cada.

Lisboa faz parte do Projeto-farol Sharing Cities que pretende testar uma nova abordagem para criar cidades inteligentes.

Promovendo a cooperação internacional entre a indústria e as cidades, o projeto procura desenvolver soluções acessíveis, que resultem em soluções
comerciais, com elevado potencial de mercado, para as cidades inteligentes.

Os parceiros do projeto vão trabalhar com a Parceria Europeia de Inovação para Cidades Inteligentes e Comunidades e com outros consórcios ‘farol’.

O projeto Sharing Cities permite o envolvimento do cidadão e a cooperação a nível local, reforçando a confiança entre as cidades e os cidadãos.

O projeto, que abrange mais de 100 municípios por toda a Europa, dispõe de 24 milhões de euros, provenientes de fundos comunitários, e procura atrair 500 milhões de euros em investimento.

Missão das Sharing Cities

As cidades selecionadas – Lisboa, Londres e Milão – vão implementar soluções digitais urbanas e modelos de cooperação.

O Royal Borough of Greenwich em Londres, a Porta Romana/Vettabbia em Milão e a Baixa de Lisboa vão ter edifícios reabilitados, serviços de mobilidade elétrica partilhada, sistemas de gestão de energia, postes de iluminação inteligentes e uma plataforma de partilha urbana envolvendo os cidadãos.

As cidades parceiras, Bordéus, Burgas e Varsóvia vão co-desenvolver, validar ou implementar essas soluções e modelos.


Objetivos Ambiciosos

1) Agregar a procura e implementar soluções para cidades inteligentes
2) Produzir modelos inovadores comuns e reproduzíveis
3) Atrair investimento externo
4) Intensificar o crescimento e adoção de soluções para cidades inteligentes
5) Zonas-piloto de eficiência energética
6) Mudança de comportamentos em relação a fontes de energia renováveis locais
7) Promover novos modelos de mobilidade elétrica
8) Forte envolvimento com os cidadãos
9) Explorar ao máximo a informação da cidade
10) Promover a inovação a nível local, criar postos de trabalho e novas empresa