Anunciadas as taxas da EGME – Taxas desajustadas no momento desadequado

Artigo publicado na edição nº 43 da revista Blueauto de maio de 2021, sobre as Taxas da EGME anunciadas no mês de abril e que entraram em vigor no dia 1 de maio de 2021.


Henrique Sánchez
Presidente da UVE – Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos
Artigo Mensal de Opinião na Revista Blueauto


Quando no dia 21 de agosto de 2019 a Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) reuniu com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), tivemos oportunidade de expor os nossos pontos de vista sobre a futura taxa a ser paga à Entidade Gestora da Mobilidade Elétrica (EGME). Todos estávamos cientes que um dia veria a luz do dia e seria cobrada aos Operadores de Ponto de Carregamento (OPC) e aos Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME), segundo estabelecia o próprio Regulamento da Mobilidade Elétrica (RME).

O que a UVE defendeu nessa reunião é que considerava que a taxa não devia de ser fixa por carregamento, pois tal iria afetar mais os carregamentos de curta duração e os Utilizadores com os carros elétricos com o carregador interno de menor potência, portanto os primeiros Veículos Elétricos com baterias também de menor capacidade.

O nosso pressuposto é simples e resume-se no seguinte quadro exemplificativo:


Este quadro mostra o impacto negativo, muito negativo, que terá nos carregamentos de menor duração e realizados a potências mais reduzidas, podendo atingir um aumento real entre 20% e 78%!

A sugestão da Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) mantém-se: a taxa a aplicar deverá ser variável, e por kWh consumido, e não uma taxa fixa.

Estamos, portanto, perante uma taxa desajustada e que penaliza os carregamentos dos Veículos Elétricos com menores baterias, com carregadores internos menos potentes, em postos de carregamento de menor potência e os carregamentos de menor duração.

Quando em 2015/2016 foi relançado o Projeto Piloto da Mobilidade Elétrica, o seu êxito deveu-se a um conjunto de iniciativas: reintrodução dos Incentivos à Aquisição de um Veículo Elétrico, lançamento de Benefícios Fiscais para os Veículos Elétricos, instalação do primeiro corredor de carregamento rápido na A2 com a inauguração dos Postos de Carregamento Rápido nas Áreas de Serviço de Palmela, Alcácer do Sal, Aljustrel e Loulé, tendo Portugal nestes últimos cinco anos progredido com taxas de crescimento, compatíveis com os objetivos traçados para a dinamização e o fomento da Mobilidade Elétrica, quer no incentivo à aquisição de um Veículo Elétrico, quer na expansão da Rede Pública de Carregamento para os Veículos Elétricos.

É uma mensagem desadequada ao momento em que vivemos, dá sinais contraditórios a todas as entidades envolvidas no fomento da Mobilidade Elétrica

A pandemia da covid-19 veio alertar a Humanidade para a urgente e imperativa alteração do modelo económico baseado nos combustíveis fósseis para um modelo económico baseado nas energias renováveis, pois foi constatado pela observação direta por parte dos cidadãos, do impacto das emissões dos motores que utilizam combustíveis fósseis na qualidade do ar e do nível de ruído nas áreas metropolitanas.

Portanto, o momento em que é anunciada a entrada em vigor destas taxas, com apenas 15 dias de antecedência, constitui só por si uma mensagem contrária a todo o esforço que tem sido feito até agora. É uma mensagem desadequada ao momento em que vivemos, dá sinais contraditórios a todas as entidades envolvidas no fomento da Mobilidade Elétrica, dando a todos os atuais e futuros Utilizadores de um Veículo Elétrico a ideia de que chegou a hora de começar a retirar os incentivos, alimentando assim a atividade de todos aqueles que resistem à mudança, que combatem a eletrificação da generalidade dos transportes, a descarbonização da economia, prejudicando assim o combate urgente e inadiável às alterações climáticas.

Em resumo, uma decisão desajustada no momento mais desadequado possível!

Lisboa, 28 de abril de 2021



ENVE 2021 – Figueira da Foz

O ENVE 2021 será o maior evento da Mobilidade Elétrica em Portugal.
Teremos atividades para toda a família, momentos de esclarecimento para os utilizadores, exposição das marcas de Veículos Elétricos, Carregadores e Serviços.

A entrada no recinto do ENVE é gratuita e é para todos! Mesmo que não seja utilizador de veículo elétrico, o ENVE é um evento de divulgação da mobilidade elétrica para todos.

Embora a inscrição não seja obrigatória, facilita a entrada no recinto e a entrega do kit de oferta aos participantes que se deslocarem em veículo elétrico matriculado.

Inscreva-se em https://enve.uve.pt

Consulte a edição digital da Revista Blueauto, nº 43

Artigos relacionados


Incentivos do Estado à Aquisição de um Veículo Elétrico – 2021

Artigo publicado na revista Blueauto nº 42, de abril de 2021.


Hidrogénio? Não, Obrigado!

Artigo publicado na revista Blueauto nº 41, de março de 2021.